Segue-nos no Instagram!

Queres receber todos os conteúdos novos?

Icone Sonia white

Liga-te à Natureza

&

Cuida de Ti

com a Sónia Ribeiro

Photo by energepic.com from Pexels

artigo

23 de maio

Cuida de ti

Enxaqueca?

A Enxaqueca é um tipo de cefaleia que surge com episódios de dor muito intensos intervalados por maiores ou menores períodos de tempo sem sintomas. Devido à forte intensidade da dor, é, muitas vezes, acompanhada de náuseas, vómitos, sensibilidade à luz, som e odor. As crises podem ter a duração de algumas horas ou alguns dias, o que pode tornar-se incapacitante ao ponto de a pessoa não conseguir exercer qualquer atividade profissional ou familiar.
Logo, ao menor sinal de dor, a maior parte das pessoas assalta o armário dos medicamentos para combatê-la de imediato. É a reação normal de quem experimenta este tipo de dor. Mas é importante ir ganhando consciência de que, apesar de os analgésicos, anti-inflamatórios e outros, reduzirem e aliviarem a dor nas fases agudas, não combatem a origem do problema, a rotina de vida do homem urbano do século XXI.

Entre os fatores que precipitam a crise de enxaqueca, deves ter atenção:
– Ao stress e a ansiedade
– Alterações nas rotinas do sono
– Mudanças bruscas de temperatura
– Estimulação excessiva dos sentidos: odores muito fortes, luzes e sons intensos
– Jejum prolongado,
– Abuso de medicamentos
– Alimentos e bebidas: queijos amarelos, frutas cítricas (principalmente laranja, limão e
pêssego), carnes processadas, fritos e gorduras, chocolates, café, refrigerantes, excesso de
álcool, etc.

A Medicina Tradicional Chinesa (MTC) age preventivamente, introduzindo, de forma estruturada, alterações no teu estilo de vida e agindo, desta forma, diretamente nas causas da cefaleia. Reequilibra as tuas rotinas!

Cuida de ti!

Foto de Sabel Blanco no Pexels

artigo

25 de abril

Cuida de ti

Dores nas Costas?

A dor nas costas é uma queixa extremamente comum e, de acordo com a Organização Mundial de Saúde, estima-se que até 2020 seja o principal motivo de absentismo laboral.

Porquê?
São várias as causas:
– Má postura
– Stress
– Falta de exercício físico – quanto menos tonificados estão os músculos que suportam a coluna, maior é a tendência para provocar dor e desvios da coluna como escolioses, lordoses ou cifoses.
– Frio – os músculos contraem-se com o frio.
– Carregar peso em excesso

A Medicina Tradicional Chinesa (MTC) tem várias possibilidades de tratamento para as dores na cervical, dorsal ou lombar. Para quem não gosta de agulhas de acupuntura, a massagem Tui Na e a ventosaterapia são duas ferramentas muito eficazes no tratamento de várias patologias musculoesqueléticas.
A Massagem Tui Na, uma das mais antigas artes de tratamento, com mais de cinco mil anos de provas dadas à nação chinesa, age diretamente sobre os meridianos através de múltiplas técnicas de massagem, intensas e
estimulantes, que relaxam músculos e tendões, melhoram a circulação sanguínea e linfática, e promovem a saúde e bem-estar.
A ventosaterapia é outro tipo de tratamento que, através da utilização de ventosas, cria um efeito de vácuo, que é muito utilizado para combater a dor muscular, já que a diferença de pressão exercida pelo vácuo
desloca a pele do músculo e aumenta a circulação de sangue no local, tendo, desta forma, uma ação relaxante.
Tanto a massagem Tui Na como a ventosaterapia provocam uma sensação de leveza e bem-estar no ser humano. No entanto, não são indicadas para todos os pacientes. Se tens problemas cardíacos ou alguma doença oncológica, especialmente de pele ou do sistema linfático; pele inflamada ou eczema, psoríase ou herpes-zoster, opta por outro tipo de tratamento.
Em vez de procurares analgésicos, anti-inflamatórios e relaxantes musculares que mascaram o problema, liberta-te da dor com a Medicina Chinesa e lembra-te, o melhor tratamento é a PREVENÇÃO.

Cuida de ti!

Photo by Jenna Anderson on Unsplash

artigo

28 de fevereiro

Cuida de ti

Meditação em movimento

O Tai Chi transforma os movimentos duros e rápidos em suavidade e lentidão, o que aquieta a mente e tem vários outros benefícios para a saúde de todos, especialmente para quem sofre de stress e ansiedade no seu dia-a-dia.

Há milhões de pessoas em todo o mundo que se reúnem em jardins ou outros espaços ao ar livre e, alheios ao ritmo acelerado das cidades modernas, praticam delicadamente Tai Chi Chuan. Meditam em movimento…

Profundamente enraizado na Medicina Tradicional Chinesa, o Tai Chi Chuan, é uma arte marcial que se carateriza pela execução de uma sequência de movimentos lentos, suaves, graciosos e naturais que ilustram um ataque ou defesa numa luta contra um oponente imaginário. A estas sequências chamam-se formas ou taolu e a fonte de energia que trabalham é a força interna de cada um.

Nas obras clássicas, as referências aos objetivos do Tai chi são no sentido de vencer o movimento através da quietude, vencer a dureza através da suavidade e vencer o rápido através do lento. Por isso, pode ser praticado por pessoas de qualquer idade, estado de saúde ou nível físico.

Efeitos do tai chi:

  • Corrige e fortalece a postura corporal (coluna), oferecendo também uma maior consciência do corpo;
  • Contribui para uma melhor circulação sanguínea (problemas de má circulação);
  • Aumenta a flexibilidade das articulações e tonifica os músculos. Melhora o equilíbrio e a resistência em qualquer idade;
  • Melhora a respiração;
  • Diminui o stress;
  • Tem efeitos positivos em patologias relacionadas com estados depressivos, ansiedade e insónia;
  • Estimula a memória e a concentração, e protege a capacidade cognitiva;
  • Reforça o sistema imunitário;
  • Aumenta a autoestima, confiança, atitude, e melhor relacionamento com o outro.

É importante que tenhas consciência de que os benefícios da prática desta arte marcial não são imediatos, surgem da repetição, persistência e motivação do praticante. Mas o caminho será iluminado por um processo de auto-descoberta que dá origem a uma consciência plena da unidade corpo-mente em cada um de nós.

Experimenta!

artigo

24 de janeiro

Cuida de ti

E se o teu corpo, fosse uma árvore?

A Medicina Tradicional Chinesa (MTC), uma das mais antigas formas de medicina oriental, com mais de quatro mil anos de história, nasceu da observação e compreensão das Leis da Natureza, dos ciclos da Natureza, e da sua influência e correspondência no organismo humano. Analisa o funcionamento do corpo como um Todo integrado que interage e é influenciado pelo ambiente externo, que o rodeia e do qual faz parte.


Considerados os mais precisos e persistentes observadores de fenómenos celestes do mundo, os chineses destacaram-se, desde sempre, no estudo das leis e ritmos da Natureza. Há milhares de anos, já tinham medido a duração do ano em 365 dias e um pouco menos de seis horas, e delimitado 24 estações do
ano, tal era o rigor e exatidão com que executavam o minucioso estudo.
A interligação do ser humano com a Natureza foi, desde a antiguidade, clara e transparente para a MTC: Para se manter saudável durante todo o ano, o ser humano deve seguir e responder às transformações da ordem imposta pela Natureza, adaptando o seu estilo de vida às mudanças das estacões do ano. Este estilo de vida verdadeiramente saudável, em ligação com a Natureza, foi o pilar da medicina preventiva chinesa que se focou em desenvolver hábitos para a saúde e longevidade que detalharam o estilo de vida, hábitos alimentares, exercício físico, rotina de vida, entre outros aspetos importantes.
Nas antigas aldeias chinesas, os médicos superiores, dignos de boa reputação, eram aqueles que conseguiam tratar as doenças antes de estas se instalarem. Se os pacientes adoecessem era sinal de que o médico não estava a desempenhar bem a sua função e o pagamento não era feito. “Esperar ficar doente para
procurar o médico é como esperar ter sede para começar a cavar o poço”, afirmavam os antigos mestres da MTC no conceituado Livro de Medicina Interna do Imperador Amarelo, datado de 200-220 a.C. O tratamento da doença, propriamente dita, era considerado uma forma de medicina inferior.
Sun-Miao, um grande médico chinês, também conhecido por Immortal Sun por ter vivido até aos 101 anos, praticando e recomendando com louvor o estilo de vida para a saúde e longevidade, afirmava que o bom médico modificava a dieta do doente e o seu estilo de vida e só se não obtivesse efeitos na obtenção da
cura é que prescrevia acupuntura e fitoterapia.

A prevenção sempre foi e continua a ser considerada uma medicina superior. A alimentação e o estilo de vida são para o ser humano como as raízes de uma árvore, recuperam e fortalecem a saúde. Aquelas com raízes extensas e profundas, são árvores saudáveis: com a capacidade de recuperação das adversidades da
vida e com potencial de regeneração.
O mesmo se aplica à saúde do ser humano. A alimentação e o estilo de vida são os alicerces da “nossa
árvore”, que nos permitem resistir, recuperar e regenerar ao longo da vida. O alimento é o nosso primeiro medicamento e o estilo de vida o nosso tónico para a saúde.

Cuida de ti! Cuida das raízes da tua árvore…

artigo

10 de janeiro

Liga-te à Natureza

Toma um banho... de floresta!

“Banho de Floresta” ou Shinrin-yoku é, pura e simplesmente, tomar um banho de imersão no ambiente da floresta através da ativação dos cinco sentidos. São os 5 sentidos que devem ser exercitados, de forma consciente, durante a prática de Shinrin-yoku.

 

Onde está a tua mente? Foca-te no “aqui e no agora”, caminha de forma suave e consciente da tua localização no tempo e no espaço. Respira fundo e absorve o que de mais puro a natureza te oferece através dos teus 5 sentidos. Impressiona-te com as diferentes tonalidades de cores da vegetação que te rodeia. Escuta no silêncio, o ruído dos pequenos galhos que se partem debaixo dos teus pés, o vento a sacudir ramos e folhagens, o chilrear dos pássaros. Procura um espaço agradável entre as árvores. Senta-te na terra. Disfruta dos sabores intensos da fruta colhida no momento. Inala os melhores perfumes naturais. Abraça várias árvores e sente as texturas de cada tronco.

Agradece por fazeres parte da Natureza! É assim que se pratica Shinrin-yoku!

Simples? Para os japoneses, é simples… e uma prática habitual. O Shinrin-yoku é uma forma de medicina preventiva, fortemente incentivada pelo governo japonês e sustentada por evidências clínicas consistentes. Apesar da grande maioria dos japoneses ter uma vida quotidiana urbana caótica em cidades como Tóquio ou Osaka, o Japão é também um dos países mais verdes do mundo com dois terços do país coberto por florestas. O “arquipélago verde” tem milhões de praticantes de Shinrin-yoku que, por sentirem os efeitos diretos na sua saúde, o praticam de forma regular e consciente.

No entanto, para os seres urbanos ocidentais do século XXI, praticar Shinrin-yoku não é assim tão simples. Implica uma forte vontade de transformação dos hábitos de vida citadinos acelerados, impostos pelas sociedades modernas de espaços fechados, artificiais e tecnológicos.

Como consequência deste estilo mais recente de vida do ser humano do seculo XXI, desconectado com a Natureza, surgem patologias associadas ao stress como a ansiedade, a insónia e os ataques de pânico. O impacto destas doenças levou à promoção de estilos de vida mais saudáveis e ambientes citadinos com mais espaços verdes e menos carros.

Trazer a natureza para as cidades tem, sem dúvida, um impacto significativo na saúde e bem-estar dos seres urbanos. Mas, mais do que tudo, é importante alertar que um estilo de vida verdadeiramente saudável implica reaproximarmo-nos da Natureza. Os seres humanos, enquanto espécie, evoluíram na Natureza e viveram em interdependência com ela durante 99,99% do tempo. Já no ambiente urbano, passaram menos de 0,01% da história da espécie humana. A relação entre os seres humanos e a Natureza é um todo interativo e inseparável. É tão importante passar tempo na Natureza quanto uma dieta equilibrada ou o exercício físico regular. Uma sessão de duas horas de imersão na atmosfera natural da floresta, faz com que o ritmo acelerado abrande, o que abre a porta ao relaxamento e reequilíbrio.

A investigação científica sobre a relação entre a floresta e a saúde humana iniciou-se na década de 1980 e tem, atualmente, já vários benefícios comprovados por evidências clínicas, dos quais se destacam os seguintes:

  • Diminui o stress
  • Melhora a saúde metabólica e cardiovascular
  • Diminui os níveis de açúcar no sangue
  • Melhora a concentração e a memória
  • Alivia a depressão
  • Melhora o limiar da dor
  • Melhora a energia
  • Reforça o sistema imunitário

Adotar um estilo de vida natural e saudável começa quando se sincroniza o ritmo de vida dos seres humanos do século XXI com os ciclos da Natureza, quando se reajusta o estilo de vida citadino, constantemente ocupado, para usufruir de mais tempo passado na Natureza. Respirar fundo e absorver o ar puro de cada estação, a energia de cada estação. Desconectar e ganhar silêncio.

 

Acertar o passo com a Natureza é ser saudável de raiz!

Sobre a Sónia:

É Especialista de Medicina Tradicional Chinesa.

Na sua prática clínica, as suas ações alinham-se no sentido de reequilibrar corpo-mente para atingir o resultado terapêutico esperado, e facilitar o desenvolvimento da consciência e da escuta interna.

 

Icone Sonia

Aposta na reconexão com a Natureza como Medicina preventiva para o Ser urbano do século XXI.

Pratica o regresso à Natureza. Faz meditação e Qi Gong.

Gosta de planear viagens, eventos e outros projetos… Gosta de escrever e dar asas à criatividade.

Próximo conteúdo

24 de Janeiro

Cuida de Ti

com a Sónia Ribeiro

Fala com a Sónia Ribeiro!

Copyright © 2019 A Reinventora | Web Design & Conteúdos A Reinventora.

Top